terça-feira, 1 de maio de 2018




SARAQUÁ
Nome indígena de um instrumento de plantio usado pelos índios para abrir um pequeno buraco na terra, para logo em seguida plantar alguma semente. O saraquá constituía-se basicamente de uma haste de madeira com uma ponta para furar a terra e depositar-se manualmente as sementes no solo.
Agricultora plantando feijão com o saraquá.
 Foto copiada da internet.
Posteriormente, um novo instrumento mais aperfeiçoado foi adaptado pelos colonos para o trabalho na roça, de modo que além de abrir as covas na terra ele também ganhou um compartimento para colocar as sementes, que automaticamente caem, uma por uma, nas covas recém abertas, graças a um ponto articulado que realiza um movimento como o de uma tesoura.
Plantadeira manual ou matraca com um recipiente para os grãos
Esta ferramenta, saraquá,  também chamada de plantadeira manual “matraca”, foi muito usada por agricultores familiares, principalmente para o plantio de milho e feijão.  Atualmente vem perdendo espaço para tratores agrícolas de produtividade muito superior.

Como funciona: o agricultor bate com a matraca fechada  ligeiramente na terra para cavar um pequeno buraco. Depois de afundar no solo abre-se a máquina para que os grãos caiam no solo e assim sucessivamente.
Plantadeira manual ou matraca 
com dois recipientes para os grãos
Resgatamos, aqui, mais um instrumento já pouco conhecido e que simboliza uma atividade agrícola em desuso, mas simboliza também o resgate de uma forma saudável de vida e de cultivo desenvolvida por nossos ancestrais, e que vem se perdendo com a modernização das novas tecnologias na agricultura.
Matraca, também era chamada de saraquá

Nenhum comentário:

Postar um comentário