terça-feira, 8 de maio de 2018




A CASA  “A ELÉCTRICA” E OS SEUS “DISCOS GAÚCHO”
Pesquisa de Dari José Simi
Temos em nossa coleção de  discos dois muito raros que foram gravados e prensados em Porto Alegre pela 4ª fábrica de discos do mundo e 2ª da América Latina, a Casa “A Eléctrica”, do italiano Savério Leonetti, que funcionou de 1913 até 1924. A loja ficava na Rua dos Andradas, 302, e a fábrica de gravação e prensagem dos discos de rótulo “Disco Gaúcho” e  em 1915 também  o rótulo “Atlanta”, para  gramofones, inaugurada em 1º de agosto  de 1914,  na rua Sergipe, entre os bairros Glória e Teresópolis.  Inicialmente, os discos eram gravados de um lado só, em 78 RPM, anos depois as gravações eram feitas nos dois lados do disco.
Naquela época existia uma fábrica de discos nos Estados Unidos, outra na Alemanha (Odeon Records, 1903) e uma terceira no Rio de Janeiro, a Casa Edison, fundada por Fred Figner em 1900 e a partir de 1902 passou a gravar discos que eram prensados na Alemanha. Em 1912 instalou-se no Rio de Janeiro a fábrica de gravação e prensagem de discos  Odeon  Talking Machine, dirigida por Fred Figner, a primeira fábrica de discos instalada no Brasil, produzindo os discos de rótulo Odeon.
A Argentina e o Uruguai ainda não tinham fábrica de discos, somente estúdios de gravação,  e mandavam prensar seus discos na Alemanha e Estados Unidos.  Com o advento da Primeira Guerra Mundial (1914-1917), isto não foi mais possível.  Passaram, então,  a prensar seus discos na fábrica da Casa A Eléctrica. Os rótulos dos discos do  Uruguaios eram: Atlanta e Artigas. Os rótulos dos discos  Argentinos  eram:  Era, Era Grand Record, Odeon, Victor Record, Atlanta, Pathé, Tele-Phone,  e outros. Todos foram prensados em Porto Alegre.
O primeiro argentino a gravar disco na fábrica de Savério Leonetti em Porto Alegre foi Francisco Canaro, que gravou o primeiro tango registrado em disco no mundo, El Chamuyo, com o rótulo Atlanta.  Outros artistas argentinos, uruguaios e paraguaios, estiveram em Porto Alegre para gravar seus discos-  Roberto Firpo, Augustin Barrios, Octávio Dutra, entre outros.
Foram muitos os grupos musicais, bandas da brigada e do exército, Grupo dos Fanáticos de São Leopoldo, cantores e outros artistas gaúchos que gravaram músicas para os discos da Casa A Eléctrica.
Destacamos aqui  o “Cavaleiro Moysé”, como era chamado Moysés Mondadori (1895-1976), tocador de gaita de botão e funcionário assíduo da fábrica de discos.  Participou da gravação de 57 discos.  Nos anos da década de 70, já com idade avançada, foi descoberto por Paixão Côrtes que fez inúmeras gravações de suas músicas e filmagens. A primeira gravação em disco do Boi Barroso foi feita por Moysé Mondadori em 1914 em um “Disco Gaúcho” da A Eléctrica.  O Boi Barroso do Moysé pode ser ouvido no youtube, pelos interessados.
A história dos “Discos Gaúcho” é longa e muito interessante.  Faz parte dos primeiros momentos da indústria fonográfica mundial e existiu aqui em Porto Alegre. A casa onde funcionou a fábrica de Savério Leonetti ainda existe e está em precárias condições de conservação. Fiz apenas um pequeno  resumo.


Primeiro tango gravado em disco, do mundo. 
Foto tirada do livro de Hardy Vedana

Disco Gaúcho, gravado em 1914. 
Da coleção de Dari Simi

Disco Gaúcho, gravado em 1914. 
Da coleção de Dari simi

Foto tirada da internet

Foto tirada da internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário